Tratamento farmacológico em pacientes hipertensos

A hipertensão é uma das doenças mais comuns em países industrializados e afeta cerca de 20% da população adulta, representando um dos maiores problemas dos tempos modernos. Caracteriza-se pela presença de valores da pressão arterial de forma estável acima da norma, considerando 140 mmHg para a pressão sistólica (ou máxima) e 90 mmHg para a pressão diastólica (ou mínima).

O aumento dos valores da pressão nem sempre é acompanhado pelo aparecimento de sintomas, porque quando ocorre gradualmente o organismo se acostuma aos valores cada vez mais altos e não dá sinais de alarme.

Na Itália, mais de 10 milhões de pessoas sofrem de hipertensão e quase a metade não sabe que tem pressão alta. Muitas vezes quem é hipertenso descobre isso durante uma consulta médica de rotina, ignorando a presença da doença por muitos anos.

Contudo, a hipertensão é um dos fatores de risco do aparecimento de doença cardiovascular aterosclerótica (por exemplo: acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca) e insuficiência renal.

A pressão alta pode ocorrer de duas formas diferentes: hipertensão arterial primária/essencial e hipertensão arterial secundária.

Numa percentagem que varia entre 90 e 95% dos casos de hipertensão nos adultos, não é possível identificar nenhuma causa. Este tipo de pressão alta tende a se desenvolver gradualmente ao longo de vários anos e é definida, então, de primária ou essencial. Entre os possíveis fatores que dão origem à patologia, os mais importantes são: genética, hábitos alimentares, sobrepeso, vida sedentária e possíveis desequilíbrios hormonais.

Todos os outros casos de hipertensão são causados por uma patologia de base. Esse tipo de pressão alta, chamada de hipertensão secundária, tende a aparecer de repente e causa um aumento de pressão maior do que a hipertensão primária. Várias doenças e medicamentos diferentes podem causar a hipertensão secundária, entre eles: problemas renais, tumores nas supra-renais, algumas malformações cardíacas congênitas, algumas cardiopatias, certos fármacos.

Sabe-se que a hipertensão essencial muitas vezes faz parte de um quadro mais complexo de doenças e fatores de risco, chamado de síndrome metabólica, da qual constitui um critério diagnóstico.

A síndrome metabólica afeta 20-30% da população dos países ocidentais e principalmente pessoas muito idosas. Sua incidência está aumentando na população nos últimos anos, criando uma verdadeira “epidemia", que aumenta de 3-4 vezes o risco de morbidade e mortalidade cardiovascular nos indivíduos afetados por ela.

Entre os vários componentes da síndrome metabólica, a hipertensão é indicada como a mais frequente. Infelizmente a presença de outros fatores de riscos cardiovasculares torna difícil, na prática clínica, alcançar o nível de pressão normal nesses pacientes, mesmo que o tratamento da síndrome metabólica orientado para a correção de cada fator de risco (diabetes, colesterol, obesidade, etc.) tenha como objetivo geral reduzir o risco cardiovascular global no indivíduo. Diante de um caso de pressão alta, quase sempre o médico é obrigado a sugerir, além de mudanças no estilo de vida, o uso de um remédio (ou mais de um) que possa combinar um bom controle da pressão arterial com um efeito favorável nos outros fatores de risco da síndrome metabólica, e isso poderia ser uma das primeiras coisas a fazer.

Considerando o que é relatado na literatura com respeito ao melhoramento dos valores da pressão em pessoas submetidas a uma dieta adequada, fizemos uma análise dos dados fornecidos pelos nossos clientes durante o Programa Alimentar a fim de evidenciar uma concordância com essas observações.

A observação foi feita em todos os clientes que em 2015 iniciaram o Percurso Alimentar Bioimis declarando que tomavam um remédio para a hipertensão. Eram clientes que tinham hábitos alimentares errados e obesos ou com sobrepeso.

Portanto, observamos 528 pacientes hipertensos, 162 homens (30,7%) e 366 mulheres (69,3%).

A amostra foi dividida em diversas faixas etárias e de IMC:

Ipertensione1

As pessoas seguiram o programa comendo à vontade os alimentos recomendados de acordo com as propriedades bioquímicas e com os dados fornecidos diariamente por cada um. Outra característica da dieta é que não contém álcool, sem adição de sal ou açúcar e evita alimentos complexos ou processados.

Como já mencionamos, nossa análise foi baseada naquilo que o cliente comunica durante o Programa. De fato, de manhã o cliente hipertenso deve medir e comunicar os valores da pressão a cada dois dias caso seu tratamento anti-hipertensivo tenha sido modificado. Como se sabe, o Programa Alimentar Bioimis não exerce atividade médica e, portanto, não lida com tratamento médico nem trata nenhuma patologia. Por isso, não recolhemos informações específicas sobre os remédios e a posologia usados pelos clientes. Sendo assim, é difícil interpretar a análise da evolução no tempo dos valores de pressão comunicados, mas é possível considerar a frequência com que é comunicada a modificação no tratamento, e se ocorre com um aumento ou diminuição da posologia.

A esse respeito, na amostra inicial 114 clientes declararam de ter reduzido o remédio da pressão de acordo com o próprio médico (21,7%), (dos quais 33,3% homens e 66,7% mulheres). Dentre esses, 43,5% dos clientes declarou que o reduziu após 30 dias do início do programa, 36,5% entre o segundo e o terceiro mês e 19% após 90 dias de Programa.

Além disso, 115 clientes (21,8%) declararam ter eliminado completamente o remédio (dos quais 27,8% homens e 72,2% mulheres). Dentre esses, 19% dos clientes o eliminou após 30 dias do início do Programa, 53% entre o segundo e o terceiro mês e 28% após 90 dias de Programa.

Ipertensione2

graf2br

As duas amostras foram divididas em faixas etárias e de IMC:

Ipertensione3

Ipertensione-3

A partir desses dados podemos concluir que com o nosso Programa Alimentar 43,7% dos clientes hipertensos reduziu ou eliminou o remédio para a pressão arterial. Naturalmente são necessárias outras avaliações mais aprofundadas para confirmar os dados, mas esses resultados já podem ser considerados um indicador importante da melhoria da saúde dos nossos clientes.

Escolha país x

Escolha o seu país ou a sua nação

  • Österreich
  • Australia
  • Brasil
  • Canada
  • Canada (Français)
  • Schweiz
  • Suisse (Français)
  • Svizzera (Italiano)
  • Deutschland
  • España
  • France
  • Great Britain
  • Usa
  • Usa (Español)

Escolha pelo menos um país ou uma nação

Confirmar